quarta-feira, 11 de setembro de 2019

AS CRÍTICAS DO ACORDÃO DA RELAÇÃO E A IMBECILIDADE

A dita comunicação social que temos, com seus almocreves objecto bem ordenhados, faz eco das críticas que o Acordão da Relação de Lisboa, no processo designado e-toupeira, dirige ao Magistrado do Ministério Público.
Segundo eles, a ideia sibilina a passar para a opinião pública é a de que tais críticas da Magistratura Superior foram no sentido de este Magistrado não ter deduzido acusação contra os Altos dirigentes da SAD do Benfica, apresentado os respectivos factos e consequentes provas. Em suma, querem passar a ideia de que os Meritíssimos Desembargadores teriam criticado ferozmente o Procurador do Ministério Público por este «não ter feito o seu trabalho», devendo tê-lo feito!

Salvo o devido respeito, fortemente errado!
O que os Meritíssimos criticaram não foi a não acusação dos Altos dirigentes!
O Procurador não os acusou, certamente, pensaram aqueles Doutos Desembargadores, porque não havia nem factos e, bem menos, provas dos ditos, porque é bem verdade que sem factos não pode haver provas do nada! 
Um E-NADA aprimorado!
Pensaram e bem, que o Procurador não devia e muito menos podia ter o despautério de acusar uma SAD sem factos e provas de indícios de crime praticado!
Os Meritíssimos Desembargadores criticaram o Procurador do Ministério Público assim a modos que a dizer-lhe como é que ele teve a douta lata de acusar alguém sem factos indiciários de prática de um crime, qualquer que ele fosse!

Mas o nosso Procurador é perito, há factos e provas, em acusar por compulsão obsessiva!
E muito mal iria a Justiça, e os respectivos cidadãos, se fosse possível acusar, julgar e condenar por obsessão!
Isso fica para este Magistrado do Ministério Público e para os servos da gleba da dita comunicação social, Tânia do Arranjo e CIA!    

2 comentários:

  1. Compete à SAD do Benfica exigir a respectiva indemnização pelos danos causados por esse conhecido incompetente procurador.
    O Benfica que não se acanhe!
    Bem haja pelo seu trabalho na defesa do Maior.

    ResponderEliminar
  2. Sim senhor esse procurador tem de deixar de ser uma pedra no sapato da justiça em Portugal mais a dita indemnização tem de ser pedida por danos causados a instituição SLBenfica

    ResponderEliminar