sexta-feira, 19 de outubro de 2018

A DESORGANIZAÇÃO DO CRIME ORGANIZADO



O palavreado do “Papa” da mentira e “Chefe Manitu” (Leonor Pinhão dixit) do crime desportivo (e não só), apanhado pelos pés de microfone, queria informar sobre campeonatos de futebol nos anos em que o FC do Porto e da “fruta” nada ganhou.

E os pés de microfone transmitiram que ele soletrara, «esses campeonatos ganhavam-se em alguns gabinetes»!



O “Papa” da mentira e “Chefe Manitu” do crime organizado confessou, por conseguinte, ter ganho os campeonatos e outras competições no seu reinado em (alguns) gabinetes. Fez uma rábula como tem feito muitas outras: a ver-se no espelho das suas trafulhices criminosas da verdade desportiva.



No entretanto, é uma confissão serôdia e totalmente despida de interesse. Quanto mais não fosse, os factos sabidos em todo o mundo através das chamadas escutas telefónicas já o comprovavam e comprovaram sobejamente.



Só que o “Papa” da mentira e “Chefe Manitu” do crime organizado peca muito por defeito. O pecado não é novidade nenhuma para ele, é uma intuição genuína, um automatismo compulsivo que o domina. Se até ao Papa, o verdadeiro do Vaticano, ele mentiu!

De facto, ele próprio nos demonstrou que os campeonatos e outras competições foram ganhos muito através do telemóvel, quando não nas salas de estar da sua moradia para a qual foram conduzidos árbitros, que ele também é emérito a conduzir pessoas para o seu refúgio, batendo qualquer GPS aos pontos. Todo o mundo sabe ainda que esses campeonatos foram bem condimentados com muita “fruta”, com viagens de férias de árbitros ao Brasil, com “quinhentinhos” e até naturalmente com aquilo que denominavam de “a amarelinha” da clínica Póvoas. E não sou eu que o digo, é este senhor:


É claro que após o apito dourado, cuja justiça se marimbou para a Justiça, ele teve de refinar os seus métodos. Os gabinetes não desapareceram mas outros métodos complementares houve necessidade de arregimentar, em especial após o momento em que ele começou a perder. E ele de certeza não se esquece de que, durante quatro longos anos, não ganhou nem sequer um pequenino troféu!

É evidente que não foi ele que não ganhou, bem pelo contrário! Quem não ganhou foi o seu clube! Nem ganhou no desporto nem na finança, com o particular de nesta vertente, ter descambado para o descalabro financeiro enquanto a sua conta bancária se ia e vai proporcionalmente reforçando.



Mandar os seus macacos – presbíteros do seu pontificado da escola do crime organizado, abençoado pela justiça a oeste de pecos – ameaçar árbitros e seus familiares no centro de treino dos mesmos, orientar magistrados do MP nos pedidos de desistência de queixas judiciais contra “ministros” do seu ministério, ordenar a receptação e a divulgação criminosas de correspondência alheia roubada, se é que não ajudou o passivo do seu clube a obter essa correspondência, são alguns dos principais métodos conhecidos e chegam para demonstrar a complementaridade dos gabinetes que nunca estiveram encerrados para esses berbicachos ganhadores.



Nós não esquecemos a influência dos seus gabinetes na escolha dos presidentes e secretários que tudo mandam e executam, seja da FPF, da Liga, do Conselho de Arbitragem, da justiça desportiva, do TAD, tudo bem recheadinho de cardeais pontifícios, todos apresentados, como se tem comprovado nas práticas quotidianas, como pessoas “altamente isentos e imparciais”!

E não nos esquecemos de que, se houver um único Benfiquista, “unzinho” que seja, numa qualquer presidência (v.g., IPDJ) é logo apodado de parcial a favor do Glorioso Benfica! Às vezes, até um presidente fervoroso adepto do FCPorto, apanhado pelas câmaras num camarote da Luz, em representação mais ou menos oficial, como lá têm estado o presidente da FPF e a brilhantina do “rolha” da Liga, é logo apodado de benfiquista, parcial por inerência, porque vai haver ou há já um recurso interposto nessa instância.





A esquizofrenia que este “Papa” da mentira e “Chefe Manitu” da escola do crime organizado difundiu nos seus discípulos é tamanha que se manifesta nos pés de microfone e nos seus “cartilheiros”, alguns ditos de jornalistas para vergonha dos (poucos) verdadeiros Jornalistas.



Quanto à doutrinação da justiça a oeste de pecos, há todos os camarotes presidenciais no Dragão para a difusão da catequese da impunidade!

Como mero exemplo, aquele meritíssimo juiz que denegou justiça na providência cautelar com a divulgação pública criminosa de correspondência particular roubada.





Ninguém pode desmentir, todavia, de que há evidentes sinais hodiernos de que a escola do crime organizado se está a desorganizar. Bom indício é que muitos dos discípulos arregimentados continuam a difundir palavreado da treta, notícias de folclore descoordenado! E o mais engraçado é que esses discípulos não o fazem apenas porque sentem começar a estar com os traseiros apertados! Fazem-no porque confiam cegamente nas aldrabices que difundem! Nem os constantes desmentidos lhes fazem mossa, tal o seu grau de alucinação esquizofrénica intelectual! São robôs manejados ao sabor da doutrina pontifícia, actuam mecanicamente como autómatos bem oleados por via de lavagem aos cérebros! Lavagens não para fazer barrela de limpeza mas para lhes enfiarem toda a sujidade criminosa, intelectual ou não, engendrada pelos seus mentores!



Os criminosos do (provável) roubo de correspondência, da sua receptação e da sua divulgação não autorizada andam no desespero e no destempero que aquele desespero provoca.

Clamam pelo bem-estar, seu e dos seus familiares. Lembraram-se tarde das consequências.

Desvairados pelos alucinatório doutrinal do “Papa” da mentira e “Chefe Manitu” do crime organizado, chegam ao desplante de palavrear que, se forem descobertos os seus dados tutelares identificativos, isso é crime de lesa pátria, como se os seus crimes devessem ser exultados, beatificados ou mesmo canonizados, e as vítimas espezinhadas.



Agora, a política do eucalipto do “Papa” da mentira e “Chefe Manitu” da escola do crime organizado deixou “secar” uma das suas pontas de lança da Liga.

Noticiam que uma das causas de ela ter “ido de vela” foi «desrespeito ao chefe rolha»!

Olha que admiração! Por desrespeito ao chefe rolha da Liga eram todos despedidos, se ele pudesse! Escapavam apenas os seus comparsas, aqueles que o “pontífice” suserano continuasse a abençoar. É que não vemos quem mais lhe tenha respeito, nem sequer pelas carradas de brilhantina que ostenta!

Ter «feito cópias de documentos» e «metido o nariz em arquivos digitais» também não é de estranhar. O “rolha da brilhantina” apregoa «estar muitas vezes a pensar»! Ele «pensa muito»! ...

Claro, com as “brilhantinas” embebidas em tamanhos e mui diversos «pensamentos», as oportunidades de coscuvilhice eram enormes!



Mas não, não foi por isso!

A divulgação dos documentos relativos ao registo na Liga e FPF dos contratos, entre outros, dos jogadores do Benfica (de quem mais poderiam ser?!...) Castillo e Ferreyra, também deve ter sido o mote preponderante. A sua divulgação pública ficou logo confinada àquelas duas entidades. A FPF lavou as mãos como Pilatos. “Brilhantinas” ficou com o traseiro entalado e sabe-se bem que ele não tem jeito para parecer o mau da fita. A pessoa e a Liga são uma baderna, é sabido, mas a brilhantina tem de parecer sempre abrilhantada. E à risota com o "chefe macaco", muito bem disposto no seio dos seus!



Mas será que essa divulgação foi da responsabilidade da Andreia?

Não era ela a responsável pela área jurídica na altura! Ela foi, dizem, praticamente afastada das suas lides pelo "rolha" da Liga!

Andreia refutou esse facto.

Naquela baderna, é justificado desconfiarmos que há um complô para desviar as atenções, não apenas do "brilhantinas" mas também do seu actual “bem-me-quer”, a compincha aldrabona dos sorteios, Sónia Carneiro!

Andreia Couto já tinha feito o seu trabalho nas traquitanas dos pedidos de pareceres jurídicos à revelia dos órgãos federativos competentes, tudo para limpar as fauces do “Papa” da mentira e “Chefe Manitu” da escola do crime organizado, e do seu FCPorto que ele arrastara para a lama e fora condenado por corrupção desportiva tentada, com trânsito em julgado.

Andreia está gasta e usada, prontinha para deitar fora e arcar com as culpas dos verdadeiros criminosos. A imputação dos crimes lança-se ao elo mais fraco … enquanto as costas vão folgando, as dos que sentem o pau já quase juntinho aos seus costados!
Para que cada um possa tirar as suas conclusões mais informado, aqui vai:

Ninguém acredita, naturalmente, que “Chefe Manitu” não tenha dado a sua “bênção”, assim a modos de quem diz, «sou eu que mando ainda nessa baderna».

E “brilhantinas” mais sua predilecta continuam de pedra e cal … “brilhantinas a pensar”, sua mascote a aldrabar sorteios e a ordenar à sua querida comissão de instrutores mais um processo condenatório do Glorioso Benfica!

Se tem de haver sacrifício, vamos a quem já tem menos préstimo!





Outra coisa que podia motivar espanto mas não espanta nada é o facto de a merda de comunicação social que temos não ter dado um niquinho de notícia, nem que fosse num canto do seu obituário! Nem cofinas, impresa, jn, onojo, nada!

Tânia dos Arranjos não teve arranjo nem toupeira que lhe desse arranjo!

Encaracolado anão das almofadas pifou no chafurdo do seu solilóquio e, pasme-se, nem sequer pediu a demissão do “rolha da Liga” abrilhantado!

Um anão tão estúpido, ou faz-se, que pergunta no seu palreio ao seu e para o seu espelho por que motivo a segurança do Estádio da Luz deixou passar a tampa da sanita! Nem sabe, há tantos anos a chafurdar no chiqueiro em que alegremente se enlameou, que há casas de banho dentro do Estádio, com tampas de sanita! Ou talvez julgasse que o “mourcão” a levou enfiada pelo “rosbife” acima e quisesse que o segurança lhe enfiasse o dedo cu adentro!



Mas percebe-se. Andam todos numa azáfama perorativa no sentido de tentar desentalar os traseiros com conversa de treta de engana pacóvios, isto é, treta com que vão tentando mitigar seus bem reais medos de assentamento no banco dos réus.



Para além do riso que nos vão provocando, a par da náusea, até com os russos nos tentam intimidar!
Sim, porque os russos comem criancinhas ao pequeno-almoço!

3 comentários:

  1. Klap... klap ..klap.voce merece a pena de ouro Benfiquista por tanto desmascarar o Polvo azulcorrupto continue e que DEUS o acompanhe sempre na sua cruzada contra o antibenfica

    ResponderEliminar
  2. Muito Bem Gil Vicente,só falta saber quem foi que colocou cá fora os contratos dos jogadores do Benfica e quase de certeza foi a carneirada avacalhada.

    ResponderEliminar
  3. Essa vaca carneira dava uma boa puta num bordel rasco de Shanguay.

    ResponderEliminar